Os cemitérios do Caju e o São João Batista, no bairro de Botafogo, também receberam equipes de evangelismo para a ação missionária que aconteceu no Dia de Finados (2/11). Os missionários Filipe da Conceição e Amariz Braz, que atuam na Capelania aos Enlutados de Missões Rio, coordenaram as ações nos dois lugares, respectivamente.
As atividades seguiram o mesmo padrão de evangelização, contando com distribuição de literaturas e abordagens para oração e aconselhamentos. Marcados pelas experiências daquele dia, voluntários das duas equipes enviaram comentários agradecendo a Deus e incentivando a participação de mais pessoas no próximo ano.

O cemitério São João Batista tem características próprias, que dificultam bastante o trabalho ali, mas temos caminhado na força do Senhor, entendendo que Ele tem propósito para nós. O dia 2 de novembro foi um dia muito especial porque foi o dia em que estivemos distribuindo literaturas. De uma maneira explicita, pudemos falar do amor de Jesus. Como capelães aos enlutados, não podemos fazer isso de uma maneira mais ostensiva, ou seja, confortamos as pessoas mas sem estabelecer nenhum confronto com a apresentação do evangelho de Jesus. O dia 2 é aguardado por mim com muita ansiedade e tivemos manifestações tremendas do poder de Deus.

Foi possível falar com grupos inteiros de outras religiões. Foi possível nos aproximarmos bastante das pessoas, abraçar algumas delas e, enfim, entendo que este trabalho está num crescente. A cada ano faço novas descobertas. Nesse ano, Deus já me mostrou outras coisas, além de novas estratégias para estar trabalhando ali.
Foi um tempo em que, realmente, além da expressão de carinho, sempre. As pessoas também nos davam esse retorno de carinho. Enfim, elogiavam o material. Nós precisamos estar em oração e vi Deus abençoar o trabalho. Tem sido uma caminhada muitas vezes dolorosa e tenho chorado por uma abertura ali naquele cemitério, mas diao aos irmãos que Deus tem confirmado a cada dia a nossa estada ali. Deus tem levantando pessoas para levantar este trabalho e ratificando para mim que o trabalho não é fácil, mas que vale a pena.
Amariz Braz – Capelã aos Enlutados

Foi muito honroso poder participar pelo segundo ano desse trabalho significativo. Em Timóteo 2.15, temos uma concepção fundamentada nessa escritura. O homem que é vocacionado por Deus deve estar à disposição de Deus para realizar o que for. Aonde Deus quer enviá-lo, ele deve estar preparado. Nós aprendemos que onde há um coração vazio, há um campo missionário. Obreiro aprovado é quem se coloca diante de Deus para ir aonde quer que o Senhor o leve. Sinto-me honrado por Deus e alegre em poder ser um instrumento nas mãos do Senhor para falar desse amor e consolação. Falar da esperança. Por outro lado, nos colocamos com as pessoas e suas dores, pelo fato de lamentar os que já se foram, mas poder ser usado pelo Senhor é sempre um privilégio muito grande.  Agradeço à CBC que nos deu um suporte por trás desse serviço missionário.
Carlos (voluntário na equipe do Filipe) – Igreja Batista Pedra de Guaratiba

Equipe do São João Batista

Pude estar ali no cemitério de São João batista, em Botafogo, junto com a missionária Amariz. Foi um trabalho abençoado. Tivemos a oportunidade de distribuir diversos livros devocionais, apoiando enlutados, e tivemos a oportunidade de falar do amor de Deus, do presente de Deus para elas. Pude orar por um casal, percebendo que Deus nos dá essa grande oportunidade de estarmos ali levando o amor a essas pessoas que, na maioria, não conhece Jesus. Quero aqui deixar um pedido para que todos nós possamos, nessas datas, permitir que o Espírito Santo nos use e ilumine para proclamar e fazer parte da missão. Lembrando as palavras de Spurgeon: ‘Pai, alarga teu Reino aqui na terra!’
Pr. Adalberto Alves – PIB Botafogo

 

Foi um prazer grande estar no Dia dos Finados ali no São João Batista, fazendo um maravilhoso trabalho que é falar de Jesus. Podemos perceber a sede de amor das pessoas. Foi uma equipe que trabalhou unida, com o único fim de oferecer o que há de melhor: a palavra de Deus. Distribuímos muitos devocionais Bom Dia, Amigo e outras literaturas falando aos enlutados. Fiquei muito feliz quando me aproximei de um grupo e todos aceitaram alegremente! Temos de obedecer o Ide de Jesus e anunciar o evangelho a toda criatura.
Nancilda Araújo – Igreja Batista Barão da Taquara

 

Fomos trabalhar no Caju com o irmão Felipe, mas eu é que precisei ser confortado e foi muito bom pra mim. Uma senhora estava caminhando e veio em minha direção. Ao conversar com ela, ela começou a chorar por ter perdido sua mãe. Orei por ela, agradecendo a Deus pela vida de sua mãe. Aquele olhar angustiado foi mudando e ela foi ficando mais tranquila. Eu acho que, como Cristão, temos essa responsabilidade de cuidar do outro, de levar um abraço e fazer o bem. Aqueles que não puderam participar, que não deixem de fazê-lo no próximo ano. É gratificante! Quero agradecer pela vida dos irmãos da Igreja Batista do Caju que nos receberam muito bem e no próximo ano já serei voluntario novamente porque é gratificante demais.
Janderlon – Igreja Batista Palavra e Vida