fbpx

No leito de um hospital, enquanto aguardava sua cirurgia, Rosana (nome fictício) fazia crochê. A cena chamou a atenção da missionária Sandra Regina de Assis Marques, que se aproximou para iniciar um relacionamento com a paciente.

Rosana estava bem sensível à Palavra de Deus, tanto que desmoronou ao confessar que estava afastada da igreja e o quão difícil estava sua trajetória de dor diante das lutas da vida. “Encontrei ali uma pessoa muito sofrida e sem esperança”, contou a missionária.

Notando a necessidade de Rosana, a missionária compartilhou reflexões sobre o amor e a fidelidade de Deus. Enquanto as palavras iam penetrando no coração, ela chorava. “Ficamos um bom tempo conversando e, antes de orar, perguntei se ela queria colocar a fé em Jesus, entregando a vida dela e todo aquele fardo nas mãos Dele para Ele cuidar e restaurar. Para honra e glória do Senhor ela disse sim, confiando a Jesus sua vida e toda a sua dor”, afirmou Sandra.

Histórias como essa fazem parte do dia a dia de Missões Rio e mostram que as oportunidades de evangelização são muitas. As orações e contribuições de igrejas e parceiros ajudam na continuidade desses atendimentos, seja através do Plano Cooperativo ou pelas ofertas realizadas pelo PAM Rio – Parceiros na Ação Missionária.

É tempo de renovar as nossas forças e avançarmos pela transformação do Rio. Se nem todos podem estar nos hospitais, realizando a obra missionária, todos podem, de alguma forma, apoiar o crescimento do Reino.