Visando a transmissão de valores cristãos e o apoio emocional de alunos, professores e funcionários, a Missão Estudantil vem, gradativamente, conquistando novos espaços. Em 2019, mais portas se abriram para Missões Rio – o departamento missionário da Convenção Batista Carioca, permitindo a implantação do trabalho em outras regiões da cidade.

Expansão da missão

Após uma palestra sobre o Setembro Amarelo, no CIEP 225 Mário Quintana, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Pastor Pablo Tavares, junto com a diretoria da escola, implementou o projeto de Capelania Estudantil. As ações ainda são recentes, mas os resultados já são observados pelos alunos do colégio. “É importante ter uma capelania pois é bem difícil ter acompanhamento emocional nas escolas. Eles suprem essa falta com conversas e bate-papos livres sobre o que se passa dentro da escola ou nas casas das pessoas”, disse Ana Paula Brito, estudante.

O corpo docente da escola também demonstra satisfação com o trabalho e mantém a expectativa de que a capelania possa apoiar o desenvolvimento dos alunos. “Havia um sonho de trazer um projeto de capelania estudantil para a escola, de fazer com que os alunos se posicionassem, que pudessem ter essa ação de multiplicação [de valores e princípios] dentro da escola”, afirmou a diretora Ana Paula Amaro.

Cooperação das igrejas locais

A execução desses projetos é ainda mais eficaz com a parceria das igrejas locais que, com uma visão missionária, desejam, de fato, fazer a diferença onde atuam. Elas servem como referência e maximizam as ações coordenadas por missionários da Convenção carioca.

A Igreja Batista Nova Beréia é um exemplo de quem compreendeu e atendeu ao chamado missionário. Sendo rodeada por quatro escolas e observando as práticas dos estudantes no tempo ocioso, entenderam que era o momento de somar forças para agir em prol dessas vidas. O pastor da igreja, Izaiaz Braz, afirmou que a capelania irá ajudar na aproximação e abordagem segura deles. “Vai ser uma benção essa parceria. Já estamos nos mobilizando e temos o apoio de uma dessas escolas nos auxiliando também”, acrescentou.

Voluntários

É importante também que haja uma rede de pessoas desejosas em assistir crianças e adolescentes, ouvi-los, abraçá-los e servir de apoio. Portanto, é essencial a colaboração e união de voluntários que aceitem a missão e se dediquem em favor do próximo.

“O que mais me motivou a começar a trabalhar com este projeto de capelania estudantil é, de fato, a necessidade que eu percebo em nossos jovens e adolescentes de terem alguém com quem compartilhar. Percebo que este é um espaço muito necessário para eles”.  Contou Matheus Martins, voluntário do projeto. Ele afirmou ainda que dedicar parte do seu tempo a esse projeto contribui fundamentalmente em sua vida espiritual “pois foi para isso que Jesus nos chamou”.

voluntários

Abrace essa causa

Há muitas formas de contribuir com a transformação das escolas do Rio de Janeiro. Para saber detalhes dessa forma de atuação, entre em contato com Missões Rio pelo e-mail [email protected]  ou pelo telefone da Convenção Batista Carioca (21) 2569-0988 (peça para transferir para o departamento Missões Rio).