Em solo carioca, o Pés no Arado trouxe aos jovens batistas uma atuação desafiadora nesta edição. Longe dos cartões postais da cidade do Rio, alguns voluntários do projeto estão atuando em áreas dominadas pelo tráfico, onde a flexibilidade da estratégia e a convicção de fé tornam-se elementos fundamentais no processo de transformação do próximo e, por que não, de si.

“Acredito que esse tem sido o maior desafio e uma das maiores experiências que esses jovens de outros estados possam estar tendo nesses dias”, comentou Graziela Gomes, membro da Igreja Batista do Leme e líder da base, referindo-se ao contexto de violência no qual a comunidade está inserida. Neste cenário paradoxal, com a princesinha do mar a poucos quilômetros, o grupo segue na tentativa de alcançar o máximo de corações abertos. Uma questão de fé e muito trabalho.

No domingo, os voluntários do Pés no Arado auxiliaram os cultos no templo da IB Leme, mas, na segunda-feira, conheceram a realidade local. “Ontem começamos a programação para fora do espaço da igreja e isso foi um entrave: romper este espaço e conhecer o ambiente da favela, as pessoas neste espaço… Eles ficaram surpresos com os locais e com os moradores da comunidade”.

Durante as primeiras abordagens, presenciaram a realidade do poder paralelo convivendo com a presença policial. Um equilíbrio frágil que se traduz em insegurança. Nas idas e vindas, muitos tiveram a certeza de que, na realidade da favela, só a vivência prepara o obreiro. “Ficou forte no discurso deles, quando conversamos, o quanto a realidade é diferente do treinamento que é dado”, ressaltou Graziela, mostrando a especificidade do trabalho da IB Leme e de outras igrejas enquadradas no mesmo perfil.

Nesta terça-feira, a equipe está envolvida com as atividades direcionadas ao público infantil. Um trabalho mais leve, marcado pela alegria de pequenos sorrisos despretensiosos. Em parceria com uma colônia de férias da região, voluntários realizam a estratégia Kids Games em três horários. Hoje é dessa maneira, brincando, que a alegria se transforma em verdade, amor e fé.

O Pés no Arado 2018 segue em seu planejamento até o dia 15 de janeiro, quando as bases se reúnem para celebrar a semeadura e colheita de vidas. Até lá, os voluntários da IB Leme vão se reinventando como evangelistas, descobrindo novas maneiras de compartilhar esperança e abrindo os olhos para as singularidades e complexidades da missão. Com essas experiências todos ganham: a igreja que recebe, o jovem que aprende e a vida que encontra Cristo.