fbpx

Um propósito de unidade tem norteado a Convenção Batista Carioca, motivando-a a realizar, nos dias 24 a 27 de maio deste ano, na Igreja Batista em Abolição, sua 118ª Assembleia Anual. Diferente do que aconteceu nos últimos anos, quando as preocupações organizacionais tomaram o lugar da comunhão e da construção de visões importantes, o encontro teve ênfase inspirativa e, com foco no tema “Unidos, Gerando Vidas”, contou com pregações que apresentaram diferentes perspectivas acerca dessa unidade, mostrando que é possível caminhar em um só coração apesar da existente diversidade.

Participaram como palestrantes os líderes: Pr. Rogério Rezende Alves, da IB. Jardim Santíssimo; Pr. Carlos César Peff Novaes, da IB. Barão da Taquara; Pr. Celso Ribeiro Filho, da PIB Petrópolis; Pr. Jayr dos Santos Filho, da PIB Paciência; Pr. Vitor Gonçalves Nascimento , da PIB Ramos; Irª Nancy Gonçalves Dusilek, da IB Itacuruçá; e, celebrando os 80 anos da IB Abolição, Pr. Fausto Aguiar de Vasconcelos, da IB Liberdade (SP).

Dentre os grandes momentos dessa assembleia, a pregação do pastor Novaes mexeu de uma forma especial com os presentes e com os que assistiam à programação pela Internet. Fazendo uma exposição bíblica e histórica, ele mostrou que as igrejas do Novo Testamento são caracterizadas pela diversidade. “Não vamos encontrar um bloco formal, monolítico, no Novo Testamento. O NT é um leque aberto de diversidade de igrejas… Essa diversidade é refletida em Pedro e Paulo. Paulo parte para os gentios e Pedro teve que ser praticamente arrastado para dentro da casa de Cornélio”, comentou o pregador.

Acerca dos batistas, ele disse ainda que a herança de uma reforma radical, do movimento inglês do século XVII, de grupos multifacetados, repercutiu numa mentalidade de convívio com a diversidade, mas que, a partir do landmarkismo do Sul dos Estados Unidos, fomos marcados por uma visão que nos isolou. “Eles criaram uma ideia de que são os únicos cristãos verdadeiros, vindo de Jerusalém até hoje. Essa arrogância, esse triunfalismo, fez com que a gente se isolasse… nos colocou dentro de uma bolha”.

Outra participação, a do pastor Celso Ribeiro Filho, veio em tempo oportuno. Na terceira sessão, sua reflexão sobre a base da unidade foi ilustrada pela forma como as igrejas da CBC se mobilizaram em assistência à população petropolitana atingida pelas chuvas. Foi o testemunho vivo do que é possível fazer quando se caminha em visão de cooperação. “O que sensibiliza as pessoas é saber que tem gente descarregando toneladas de alimentos somente por amor. As pessoas não querem saber se a igreja tem uma banda extraordinária, jogo de luz, etc. Elas querem saber se a igreja tem um só coração. Isso faz diferença no tempo em que estamos vivendo”, disse o pastor. Essa mensagem e todas as outras estão disponíveis, na íntegra, no canal do Youtube https://www.youtube.com/c/BatistaCarioca . Vale à pena conferir.

O ápice da mensagem de unidade, tão pregada nesta assembleia, se manifestou no lançamento da campanha de Missões Rio, que aconteceu na sétima sessão. Carregando o mesmo tema da CBC, “Unidos, Gerando Vidas”, missionários que atuam na cidade do Rio de janeiro deram seus testemunhos e mostraram que, de mãos dadas, é possível uma atuação relevante na sociedade, transformando realidades em hospitais, escolas, presídios, unidades de socioeducação, região portuária, cemitérios, através de projetos sociais como o Lar Batista do Idoso ou como o Programa Barnabé, que apoia ministérios em vulnerabilidade social. A campanha missionária acontece nos meses de junho, julho e agosto, período quando os cariocas poderão mobilizar suas igrejas.