A missionária da capelania socioeducativa Cristina Sant’Anna testemunhou sobre os desafios e alegrias do trabalho realizado com meninas que cumprem medidas restritivas. Confira o relatório abaixo:

Graça e Paz, da parte do nosso Senhor Jesus Cristo.

Igrejas doaram material de higiene pessoal para internas do Degase.

Venho com muita alegria compartilhar do nosso trabalho no campo DEGASE, onde tenho servido ao Senhor. O mês de JUNHO foi um mês de bênçãos (muitas doações de material de higiene pessoal), e algumas surpresas.
No PACGC, na Ilha do Governador, alguns temas foram trabalhados na oficina de leitura, durante o mês, como: Amor ao próximo, Fruto do Espírito, Esperança e Sonhos… todos eles com dinâmicas, roda de conversa, oração e discipulado.

Comemoramos o aniversário de uma voluntária dentro da unidade e foi muito marcante. Acredito que não somente para ela, mas também para as adolescentes. Pedimos às meninas que dissessem algo para a voluntária Fabiana, que estava aniversariando, e fomos surpreendidos com a fala da Lavínia (nome fictício): “Muito obrigada por vir comemorar com a gente seu aniversário! Obrigada por nos convidar. Acho que ninguém nunca faria isso por nós.”
Longe de todas nós querermos ser melhor que alguém, nosso objetivo é levar Jesus, inclusive através de nossos atos. E isto aconteceu!

Mariana (nome fictício), 16 anos, tem uma história de abandono. Está nas ruas desde os 12 anos e é irmã caçula de outras duas adolescentes que já passaram pelo DEGASE – uma delas faleceu devido ao uso de drogas, após estar em liberdade. A guarda delas é da avó de 75 anos. A avó também cuida de bisnetos. Uma família em cascalhos.

Neste mês de junho Mariana aceitou Jesus Cristo como seu salvador. Ela arrependeu-se de fugir da casa da avó e de usar crack, pediu que o Senhor a liberte dessas duas situações. Ela foi na oficina porque as irmãs já haviam falado sobre as “tias da igreja”. Oremos por ela e sua família. Ela precisa de assistência.

O mês de Junho no CRIAAD NILÓPOLIS também foi marcado por alegrias, apesar das muitas batalhas espirituais. O ambiente de semi-internação é de muito desinteresse por parte das adolescentes. Porém, conseguimos nos aproximar de algumas, atendemos 10 meninas. Elas oraram, compartilharam pedidos de oração, leram a bíblia e foram aconselhadas, além de produzirem lindas pulseiras feitas de linhas de bordado.

Louvo a Deus por sua vida, sua igreja na parceria nesta missão. Seja orando, ofertando ou sendo voluntário. Que o Senhor te recompense.

 

Seja um Parceiro na Ação Missionária, acessando www.missoesrio.com.br/pam